FAQ

1. O que faz o Conselho de Administração?

– O Conselho de Administração orienta os negócios, define objetivos e estratégias e acompanha os resultados. Ele existe para proteger o patrimônio da empresa e maximizar os investimentos. É o Conselho que toma as decisões mais importantes e cuida dos interesses dos Correios e de todas as partes ligadas a ela: empregados, clientes, fornecedores, sociedade.

2. Qual o papel de um conselheiro?

– O conselheiro é a ponte entre o dono da empresa (no nosso caso, o governo) e quem a administra. Sua missão é decidir o que é melhor para a empresa, fazendo com que ela cumpra suas obrigações e aproveite as oportunidades para crescer.

3. Quais os temas que o Conselho de Administração cuida e têm impacto direto na vida dos ecetistas? (carteiros, atendentes, otts, administrativos)

– É o Conselho de Administração que aprova, por exemplo, o orçamento anual e o programa de investimentos da empresa, o reajuste de tarifas, o programa de metas, o pagamento da PLR, o PCCS e o efetivo próprio. O Conselho também elege os Vice-Presidentes e fiscaliza a gestão da Diretoria-Executiva, além de decidir sobre o orçamento anual e o programa de investimentos da empresa.

4. O conselheiro eleito tem o mesmo status dos demais?

– Sim. Ele tem o mesmo status dos demais sob o ponto de vista regimental. Contudo só ele é eleito, e enfeixa a capacidade de representação conferida pelo voto. Então, ele não tem maior poder de fato nem de direito, mas tem a autoridade de falar pelos empregados, o que os outros conselheiros não têm.

5. Há temas em que o conselheiro eleito não votará? Quais?

– Sim. Ele “não participará das discussões e deliberações sobre assuntos que envolvam relações sindicais, remuneração, benefícios e vantagens, inclusive matérias de previdência complementar e assistenciais, e nas demais matérias onde fique configurado o conflito de interesse”. Isto está previsto no MANORG, módulo 1, capítulo 3.

6. Como o conselheiro eleito poderá representar os empregados se não votará nos temas mais diretamente ligados a eles?

– A função do conselheiro é muito maior. Ele zelará pelo interesse maior e objetivo dos caminhos que a organização irá trilhar. Isto é muito mais importante, porque representa o futuro da empresa e dos empregos por ela gerados. A atividade de conselheiro não se sobrepõe em nenhum momento àquela exercida pelos sindicatos. Ele tem os olhos voltados para a permanência da organização em um horizonte de eventos que vai muito além daquele pautado pelo imediatismo do salário a ser pago a cada mês. Se o sindicato zela pelo emprego, o conselheiro zela pela continuidade dos empregos e oportunidades de trabalho para muito além do tempo atual.

7. Por que é importante votar nessa eleição?

– Esta eleição é inédita. Nada disso foi feito antes. Será um representante não para uma mesa de negociação, mas para estar PERMANENTEMENTE defendendo e provocando reflexões do interesse maior dos empregados, e dos proprietários da empresa, que é o POVO brasileiro. Por isso, é importante.

8. O que se pode considerar para escolher um bom conselheiro?

– Para bem exercer este papel é FUNDAMENTAL experiência com os temas mais importantes da organização. Quais os caminhos a organização está seguindo? Estes são os melhores caminhos? Há outras experiências com as quais podemos aprender? Assim, é importante considerar que a escolha precisa recair sobre quem conheça profundamente a organização, e possa mais do que simplesmente contribuir, cobrar dos demais membros do conselho, da diretoria e mesmo dos departamentos ações OBJETIVAS que coloquem a empresa rapidamente no rumo de um futuro promissor.

9. Que promessas um candidato ao conselho de administração pode fazer?

– A questão não são as promessas que faz, mas sim se poderá cumpri-las ou não! Assim, o empenho do conselheiro deve ser pelo constante desenvolvimento da organização. Ele poderá cobrar de seus pares e da diretoria ações claras que planifiquem o futuro para que possamos almejar a permanência pujante da organização para as próximas gerações de brasileiros. É importante lembrar que no atual conselho não há NENHUM empregado dos Correios. Então, não há ninguém no conselho com verdadeira experiência nos assuntos da organização. O representante eleito será único também neste sentido e é importante que seja alguém capaz de pensar e prometer agir, estrategicamente, visando garantir a permanência da ECT no cenário mundial.

10. Como posso esclarecer alguma dúvida cuja resposta não encontrei aqui?

– Escreva para o candidato Marcos Cesar, por meio do Fale Conosco clicando aqui